21 fevereiro 2012

Desculpa se hoje eu sou fria, não te dou carinho suficiente ou tanto quanto eu gostaria. É que nessa de ser quente, já me queimei demais.


Gosto de você porque, de alguma forma, você me faz sentir bem e leve, ao mesmo tempo. E pra não estragar tudo dessa vez, vou continuar gostando de você assim, em silêncio, escondida de você e, principalmente, de mim. Desculpa se hoje eu sou fria, não te dou carinho suficiente ou tanto quanto eu gostaria. É que nessa de ser quente, já me queimei demais. Vou dosar minha vontade de você, pra não me perder dessa vez. Ás vezes me dá uma vontade enorme de te abraçar forte e te encher de mim, ser sua e só. Mas um alarme toca alto dentro de mim e eu sempre me lembro de como isso não dá em nada a não ser dor. De como pra me doar, eu preciso abrir mão de mim, e eu voltei comigo a tão pouco tempo, não tô pronta pra me arriscar assim. Mas fica assim, do meu lado, deixa eu encostar a cabeça no seu ombro e sentir essa paz estranha, que não me prende, mas me faz sempre voltar. Gosto de como você me diverte e de como eu não me sinto pesada em momento nenhum. Eu quase esqueço que sou uma louca paranóica, dos meus mil escudos e arranhões. Porque minha loucura se cala, pra deitar no seu colo e a sua loucura falar mais alto. Gosto disso, de você, de gostar sem culpa e sem nó. Porque você é novinho em folha, não é doido de pedra como eu e minhas regras junto com o teu equilíbrio colam, combinam, fica tudo do avesso. Mas principalmente porque você me cura, sem me ferir. Talvez seja disso que eu preciso.

Desconheço autoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...