28 maio 2013

Mas uma pessoa não é igual a outra e nós não temos direito de julgar o que se passa dentro do coração de cada um.


Para com essa mania de ser legal comigo e depois esfregar na minha cara. Isso não é coisa de quem gosta. A gente nunca deve fazer esperando alguma retribuição. Eu sei que uma das loucuras do ser humano é esperar uma espécie de reconhecimento. Mas não deveria ser assim. É claro que me coloco no seu lugar. Penso que se eu posso fazer é claro que você também pode. Mas uma pessoa não é igual a outra e nós não temos direito de julgar o que se passa dentro do coração de cada um, afinal de contas cada um tem sua história e seus fantasmas e heróis. Por favor, só não fique dizendo o quanto você me ajudou. Não sou ingrata, sei reconhecer quando uma pessoa faz algo por mim. Sou muito grata por todos que já passaram pelo meu caminho e me deixaram marcas, positivas ou não. Acho que tudo é aprendizado e crescimento. Mas acho imaturidade ficar se vangloriando por pequenas bondades. A bondade não deve ser dita, muito pelo contrário. A bondade silenciosa tem muito mais valor, pois você não faz esperando aplauso, faz porque se sente bem, porque fica feliz em ajudar. Não fico por aí dizendo pra todo mundo como eu sou uma pessoa especial e quanta compaixão carrego no peito. Não tenho que provar nada para você, nem para ninguém. Fico aqui com minha consciência, ela é quem tem direito de me julgar. Se eu faço uma ou muitas coisas por você é de coração. Não tenho necessidade de me afirmar, tampouco de gritar aos quatro ventos como sou boa, o quanto ajudo as pessoas, como me sacrifico por sua causa. Faço porque te amo. E isso basta. Faço porque você é importante pra mim. E isso me é suficiente. Me entristece ver essa mania mesquinha e pequena das pessoas de precisar de troféu, medalha ou qualquer tipo de reconhecimento. Fazer de coração e ficar em paz deveria bastar, pois essa é a melhor recompensa.

Clarissa Correa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...