11 fevereiro 2014

Valorizar!

 
Valorizar não é dizer eu te amo depois daquela transa espetacular, ganhar ou dar aquele presente caro que você observava como um cachorro olhando o frango da padaria, tão pouco quando comprou aquele par de alianças e jurou amor eterno, muito menos quando desfilou com ela pros amigos verem o quão macho você é por pegar uma moça destas, isso não é valorizar isso é massagear o ego. Valorizar é quando você vê uma bunda saltitante e prefere a da sua esposa, vista milhões de vezes por todos os ângulos, porque ali além de uma bunda tem também um coração, ali tem o seu porto seguro ou quando você vê aquela barriga sarada na academia e ainda assim lembra-se daquele jantar especial que seu namorado (não tão sarado) preparou com tanto carinho enquanto você rugia de cólica no sofá. Talvez seja nas inúmeras vezes que ouviu uma musica e se lembrou dele(a), naquele SMS de bom dia ou sempre quando se interessa em saber quem ela quer matar no trabalho, quem sabe valorizar seja sair no meio da noite para socorre-la por ter encontrado um mini Batman na cortina ou quando você cuida dele enquanto ele faz um dramalhão mexicano por uma simples gripe. Pode ser também quando você tenta convence lá que a vida é colorida enquanto ela te fuzila com os olhos por causa daquele ciúme bobo, ou quando você tenta fazer uma piada só pra ver aquele sorriso lindo naquele rosto iluminado, pois você acha que o sorriso dela é a melhor estampa que ela poderia usar todos os dias. Opa, já ia me esquecendo, EU TE AMO por tudo isso que dou VALOR todos os dias, pois sem tudo isso não existiria amor, paixão, amizade, companheirismo, não existiria 1 + 1 = NÓS, afinal como dizem por aí, muitos tem preço e poucos valor, muitos tentam amar e poucos sabem como fazê-lo. EU TE (valorizo) AMO.

 Tati Zanella

3 comentários:

  1. Amoooo tu blogg!!!!!Seas sumamente FELIZ Y BENDECIDA!!

    ResponderExcluir
  2. Perfeito carol, costumo dizer , esta definição da palavra Eu Te Amo é gostosa de se ouvir, todos nós, independente de ser homem ou mulher, gostamos e mais ainda: necessitamos, mas que ela não seja mais uma palavra solta, tipo, força do hábito, que seja sentida, valorizada com gestos. Não esqueçamos do grande ensinamento do Mestre : Ainda se eu falasse a língua dos anjos, eu nada seria sem amor. Bjus querida! V.L.S.F.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...